quarta-feira, setembro 01, 2010

Miúdos


Adivinhem!!!
Sim, sim. Esteve prestes a vir por aí mais um texto/poema de cortar os pulsos e apercebi-me de que não faz sentido continuar com textos desses, que não servem mais nada, a não ser para exorcizarem os demónios que povoam as profundezas do meu ser... bem, vamos deixá-los por lá a marinar e a ganharem forças até soltá-los em todo o seu esplendor caótico.

Well, hoje fui à praia... estou de férias e tal... apanhar o muito Sol que ainda há por aí... o imenso calor... yada, yada... Eis então que me surgiu um sentimento contraditório.
Sim, na praia. Porque não?

A dada altura chegaram uns miúdos nos seus, vá... 15 e 16 anos, cujos pêlos na venta e no peito ainda não deram sinal de vida. Imberbes e burros, que dói no espírito de cada vez que abrem aquela boca.
É incrível como conseguem numa frase de cinco palavras, aplicar com alguma perícia, devo dizer, 3 asneiras de enxurrada e em estilo de entrada a pés juntos.
Vieram-me as lágrimas aos olhos, logo após a dor intensa que senti nos ouvidos, cérebro e sei lá mais onde.

Foi aí, que fui assaltada por dois pensamentos:
  • Por amor de Deus, dêem-me uma arma com silenciador, que limpo já estes seres da face da Terra. (demasiado radical e altamente improvável que EU fosse capaz de o fazer).
  • Ainda bem que não tive filhos até ao momento. (Agradeço ao Santo responsável pelo Nascimento, a capacidade de discernimento que teve ao não presentear-me (até ao momento) com tal preciosidade, por todas as razões e mais algumas).

Foi aí que surgiu o pensamento contraditório, já que acredito piamente (sempre sonhei usar esta palavra) que serei uma mãe fabulosa e que qualquer criança que venha a acolher nos meus braços, será presenteada com uma mãe singular e fantástica, que fará “das tripas coração” para que essa criança cresça uma pessoa, como já existem poucas no Mundo. Feliz e regida pelos bons valores. Pura de coração mas sem ser demasiado ingénua. Uma grande, grande pessoa, que deixará  de certeza a sua marca positiva nas Vidas por onde passará.
Portanto, completamente diferente destes miúdos de hoje. Tão desligados de valores, na mesma medida em que são carentes.

Tudo isto numa ida à praia!
É cansativo, bem sei. Amanhã vou limitar-me a apanhar Sol, banhar-me nas águas salgadas e ouvir o som do Mar.

Isso mesmo!!!

Sem comentários: